Cerca de 1,29 milhões de pessoas na República Centro-Africana, mais de 40% da população rural do país, precisam de ajuda alimentar urgente devido ao conflito, alertou esta segunda-feira a Organização para a Alimentação e a Agricultura (FAO).

Segundo aquela agência das Nações Unidas, que fala em «milhões de pessoas em risco de insegurança alimentar», o número de pessoas a precisar de ajuda urgente é quase o dobro do estimado em fevereiro e «vai aumentar dramaticamente no próximo ano se os agricultores não conseguirem preparar-se para a próxima época de sementeira».

A produção agrícola caiu este ano devido ao conflito que deflagrou no nordeste do país em dezembro do ano passado e que se estendeu ao resto do território.