O fotógrafo suíço René Burri, que registou alguns dos mais importantes acontecimentos e personalidades do século XX, morreu na segunda-feira, em Zurique (Suíça), aos 81 anos, anunciou a agência Magnum Photos.

René Burri, que começou a trabalhar com a Magnum Photos em 1955, fotografou Che Guevara, pensativo, a fumar um charuto, fez retratos de Pablo Picasso e Fidel Castro, fez a cobertura fotojornalística da guerra do Vietname e da revolução cubana.

A primeira fotografia que tirou, em 1946, então com 13 anos, foi ao antigo primeiro-ministro britânico Winston Churchill, de pé, num carro descapotável, em Zurique.

Depois de ter estudado na Escola de Artes Aplicadas em Zurique, Burri foi asistente de realização na Walt Disney e realizou alguns documentários, antes de passar para a fotografia, chamando a atenção com uma reportagem sobre crianças surdas, publicada na revista Life.

Viveu seis meses na China, onde rodou o documentário «The two faces of China», para a BBC, passou pela América Latina e pelo Médio Oriente.

Há pouco tempo, o fotógrafo doou a coleção de 30.000 fotografias, ao Museu do Eliseu, em Lausanne.