O grupo extremista Estado Islâmico representou em 2015 a “maior ameaça” terrorista no mundo, segundo um relatório divulgado nesta quinta-feira pelo governo dos Estados Unidos, que também acusa o Irão e a Síria de reforçarem os seus vínculos terroristas.

A capacidade e o controlo territorial do EI no Iraque e na Síria chegaram ao seu ponto mais elevado na primavera de 2015, mas começaram a ruir na segunda metade desse ano”, precisou o governo norte-americano no documento.

Em 2015, o grupo Estado Islâmico atacou França, Líbano e Turquia, atos que “demonstram a capacidade da organização para organizar planos letais para além do Iraque e da Síria”, assim como as debilidades dos sistemas de segurança fronteiriça internacional.

Para os Estados Unidos, não só o grupo terrorista como a rede Al-Qaeda e demais braços armados de ambos os grupos estão focados em ataques em massa.