A primeira-ministra do Reino Unido vai formalizar a intenção de acabar com a livre circulação de pessoas para o Reino Unido e de abandonar tanto o mercado único europeu como o Tribunal de Justiça da União Europeia.

A intenção da primeira-ministra britânica passa por colocar estas intenções no manifesto eleitoral do partido, que terá de ser assinado por todos os membros.

A notícia foi avançada pelo Daily Mail, que cita fonte não identificada do Partido Conservador, liderado por Theresa May.

Desta forma, a primeira-ministra britânica assegura que mesmo os conservadores que ainda não aceitaram a ideia do Brexit apoiem a saída do Reino Unido da União Europeia. Basicamente, a ideia é "prender" todos os deputados ao mesmo acordo, para que não possa ser contestado durante a sua execução.

Ao assegurar o apoio interno, May cria, também, uma barreira forte contra a oposição no parlamento.

Theresa May surpreendeu o Reino Unido na terça-feira ao convocar eleições antecipadas. A primeira-ministra quer assegurar no parlamento uma maioria mais sólida do que a atual, que tem apenas uma margem de 17 deputados - conseguida nas últimas eleições, quando David Cameron foi reeleito.

A maioria mais vasta servirá para assegurar, lá está, que não são criadas dificuldades pelos outros partidos, durante o processo de saída da União.