Victoria Ayris, de 30 anos de idade, professora numa escola de Castlebrook, em Manchester, no Reino Unido, enviou mais de duas mil mensagens, através da rede social WhatsApp, a um aluno de 15/16 anos de idade, escreve o jornal «Daily Mail».

Durante nove meses enviou fotografias e mensagens com pormenores da sua vida íntima e de cariz «sexual». Após perceber que o estabelecimento de ensino suspeitava de alguma coisa, a professora terá pedido ao menor para apagar todas a mensagens, tal como o seu número de telemóvel. «Não perguntes porquê...apenas paga», terá ela escrito numa das últimas vezes que falaram.

O caso não é novo, aconteceu em 2012, mas foi agora conhecido que a docente não poderá voltar a dar aulas. As autoridades máximas no Reino Unido para a área da Educação decidiram banir a docente da profissão.

Apesar das autoridades policiais terem concluído, após uma investigação, que não tinha sido cometido nenhum crime, já que nunca terá havido envolvimento físico, o assunto não foi esquecido. Quando foi aberto um inquérito, a professora foi suspensa e acabou por pedir demissão em abril de 2012. Atualmente, segundo o «Daily Mail», reside na Austrália.