Quatro adolescentes foram presos depois de insultarem e atirarem ovos e farinha a uma mulher com deficiência. 

Após o incidente, os jovens ainda fotografaram o momento e na fotografia podem ver-se os rapazes atrás da mulher, de 40 anos, que está sentada num banco do jardim coberta de farinha, aparentemente com muito medo de se mexer. O incidente aconteceu em Bury St Edmunds, Suffolk, Reino Unido, na tarde de sexta-feira. 

De acordo com o The Sun, dois dos jovens têm 17 anos e os outros dois têm 15 anos, mas foram já libertados sob fiança. A identidade do fotógrafo ainda não é conhecida, nem se fez ou não parte do ataque.   

Segundo os moradores, os jovens da fotografia fazem parte de um grupo maior e esta não foi a primeira vez que eles tiveram este tipo de comportamento. 

A mulher estaria perturbada após o ataque, mas fisicamente saiu ilesa. 

Este tipo de comportamento é totalmente inaceitável e nós estamos já a tratar do assunto.", disse o inspetor, Anthony Bridgland, ao The Sun

O inspetor garantiu ainda estar já a investigar o caso e que a vítima em questão está ser acompanhada.

O incidente ganhou atenção nas redes sociais, depois de Robin Armstrong ter publicado a imagem e o vídeo dele próprio dizer que queria "tomar conta do assunto". 

No vídeo ainda se pode ouvir a revolta de Robin contra estes quatro jovens.

Vocês 'pequenos nadas' foram meter-se com senhora com deficiência, deitaram-lhe água em cima, atiraram-lhe farinha e depois ainda tiraram uma fotografia. (...) As vossas mães e pais estão a ser atacados por vossa causa. A posar para a fotografia? A próxima fotografia que vão tirar é na esquadra.", disse Robin no vídeo. 

A história tornou-se viral nas redes sociais e são muitas as reações contra o comportamento destes quatro jovens. Uma amiga da vítima, Katherine Brame, utilizou o Facebook para mostrar tristeza e indignação ao que aconteceu na sexta-feira. 

Preciso de falar sobre isto. O incidente de hoje deixou-me triste e devastada. A senhora em questão precisa de privacidade, uma vez que sofre de uma deficiência", pode ler-se na publicação.

Katherine contou que a vítima ainda não consegue lidar com as pessoas e apelou a que quem quisesse ajudar então que entregasse donativos a associações de caridade de saúde mental. 

Um morador, Andrew Willsher,  de 46 anos em declarações ao The Sun, que as pessoas ali da zona não se sentem seguras quando este grupo de rapazes se reúne nos parques e jardins da zona.