Um rapaz de 15 anos, residente no noroeste de Inglaterra, admitiu em tribunal, esta quinta-feira, ter incentivado um jovem de 18 anos a cometer um ato terrorista em Melbourne, na Austrália.

Segundo o “The Telegraph”, o rapaz, que não pode ser identificado por razões legais, tentou convencer Sevdet Besim a matar polícias durante as comemorações do dia de Anznac (que lembra todos os australianos e neozelandeses que morreram em guerras).

Os jovens terão trocado milhares de mensagens de telemóvel, onde combinavam o plano e louvavam o Estado Islâmico.

“As provas do plano são, literalmente, milhares de mensagens trocadas entre o arguido e Sevdet Besim, recuperadas a partir do telemóvel do primeiro. (…) Essas mensagens mostram as intenções [dos dois jovens] e os seus alvos, bem como as suas motivações e o seu entusiasmo pelo ataque. Os preparativos para o atentado também estão explícitos nas mensagens”, disse o advogado de acusação Paul Greaney.


O arguido terá até sugerido que Besim experimentasse decapitar alguém, antes do atentado.

“No dia 18 de março de 2015, como parte dos preparativos, o arguido enviou a seguinte mensagem a Sevdet Besim: ‘sugiro que entres em casa de alguém e faças a tua primeira decapitação’”.

Besim terá respondido que seria “um pouco arriscado”.

A acusação explicou que o jovem de 15 anos estava inicialmente acusado de dois crimes incentivo [ao terrorismo], porém será julgado por cumplicidade no plano final.

A sentença será conhecida a 3 de setembro.