A rapariga, de Towr Hamlets, em Londres, poupou secretamente dinheiro para o voo, escondendo esse facto dos pais, e tentou ir para a Síria.

 

Os departamentos de terrorismo foram informados dos seus planos, dirigiram-se imediatamente para o aeroporto e ordenaram que o avião, que já tinha iniciado a descolagem, parasse. O avião tinha como destino a Turquia e foi impedido de prosseguir viagem pela polícia, que levou a jovem para junto da família.

 

No entanto, não se conseguiu impedir outro caso, igualmente de uma rapariga de 15 anos. Os polícias tentaram segui-la, mas a jovem conseguiu apanhar um voo e teme-se que tenha chegado à Síria.

 

Acredita-se que o incidente irá fomentar as preocupações sobre o elevado número de jovens inglesas que estão a ir para a Síria, para se tornarem «noivas jihadistas».

 

«O avião já estava a levantar voo, mas conseguimos que ele desse a volta. Foi uma grande decisão por causa da perturbação causada. Mas tínhamos de a impedir de ir. Provavelmente salvámos-lhe a vida», disse uma fonte da polícia ao Evening Standard, ao relatar o resgate realizado no início do mês.

«No sábado, 6 de dezembro, a polícia recebeu relatórios sobre uma rapariga de 15 anos que tinha desaparecido de casa. Os polícias conseguiram localizá-la e fazê-la regressar a casa em segurança», disse uma porta-voz da Scotland Yard ao jornal The Telegraph.

 

Suspeita-se que cerca de 500 britânicos tenham partido para Síria e metade tenha regressado, representando um risco de segurança para o Reino Unido.