Um jovem alemão de 21 anos que estagiava atualmente em Londres, num banco de investimento, foi encontrado morto depois de, segundo algumas denúncias anónimas estar a trabalhar há 72 horas, ou seja, três dias seguidos, informa a imprensa britânica.

Moritz Erhardt estava no final de um estágio de sete semanas no Bank of America Merril Lynch, na capital britânica. Nos últimos três dias antes de morrer terá trabalhado para além de todo o dia, também durante as noites. No site Wall Street Oasis, e na Internet em geral, o caso está a merecer muito debate, tendo surgido informações de que o jovem terá chegado à residência universitária onde estava a viver, às 6:00.

As circunstâncias da morte estão ainda por apurar. As primeiras informações indicam que o jovem terá tido uma convulsão e que foi encontrado sem vida no chuveiro. Fonte oficial do Merril Lynch confirmou o óbito, elogiou o jovem e a sua capacidade de trabalho, mas quanto ao resto defendeu que tudo não passava de especulações. O caso está a ser investigado pelas autoridades.

Os casos de jovens estudantes pressionados a longas horas de trabalho na área financeira têm sido denunciados. Há casos de estagiários a trabalhar 14 horas por dia e mais de 100 horas por semana. No entanto, ao contrário do que acontece em alguns países europeus e em outros sectores de atividade, na área financeira os estagiários chegam a receber mais de três mil euros por mês.