“Paracetamol Challange” (ou “Desafio do Paracetamol”, em tradução livre) é a nova “brincadeira” das redes sociais que está a assustar os pais britânicos. O desafio é simples: convencer os amigos, através do Facebook ou do Instagram, a tomar uma dose elevada de analgésicos. 

No entanto, o que poderia ser uma brincadeira inocente está a colocar em risco a saúde dos jovens. Os médicos advertem que o consumo de analgésicos como o paracetamol podem provocar graves problemas de saúde, caso seja ingerido em grandes doses.

As autoridades britânicas já lançaram o alerta onde pedem aos jovens que não se “envolvam” nesta brincadeira que pode ser mortal.

“Ouvimos falar do #paracetamolchallenge. Não se envolvam nisso. Isso causa falência dos rins e do fígado … e morte”, escreveu a polícia de Coatbridge no Twitter.


O alerta surgiu através dos pais de uma rapariga de East Ayrshire, na Escócia, que foi hospitalizada, esta terça-feira, depois de ter participado no desafio.

Já Alan Ward, responsável das escolas no Conselho de Ayrshire Oriente, revelou que a primeira vez que contactou a polícia para se informar sobre esta prática foi em março.

"Estamos a pedir aos pais que falem com os filhos sobre os perigos potenciais de tomar paracetamol e para que os filhos não participem em nenhuma atividade online que tenha a ver com esta loucura perigosa", afirmou Alan Ward à ITV News.

Os alertas parecem estar a surtir efeito, uma vez que nas redes sociais os jovens mostram-se revoltados com este desafio, sendo poucos os que ainda arriscam a desafiar os colegas.
   
 

Overdose de paracetamol pode ser fatal


Em 2011, uma estudante de Leeds, Charlotte Yousaf, com apenas 19 anos, morreu vítima de uma overdose de paracetamol. 

Ao ter conhecimento do desafio, a mãe de Charlotte pediu aos jovens para não participarem neste desafio.
Segundo Mandy Yousaf, a filha entrou em colapso depois de ter tomado uma dose elevada de analgésicos. Em declarações ao “The Mirror”, a mãe diz que Charlotte podia ter sido salva com um transplante, mas os sintomas apareceram tarde demais.

“Os adolescentes não sabem o que estão a fazer. A minha mensagem para eles é: não acabem como a minha filha”, afirmou Mandy Yousaf.