A primeira-ministra da Escócia, Nicola Sturgeon, afirmou que a possibilidade de um Segundo referendo sobre a independência do país está em cima da mesa, depois da votação que vai levar à saída do Reino Unido da União Europeia.

"A opção de que um segundo referendo tem de estar na mesa é óbvia, e está na mesa. Penso que um referendo sobre a independência é altamente provável", disse Sturgeon, segundo a Reuters.

Sturgeon já pediu uma reunião com o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, para discutir a posição do país na União.

Uma vez que mais de 60% dos escoceses votaram a favor da permanência na União Europeia, Sturgeon considera que o país vai ser retirado da UE contra a sua vontade, arrastado pelo Reino Unido.

Quero deixar claro qu pretendo tomar todos os passos e explorar todas as opções para que seja refletido o voto dos escoceses, noutras palavras, para garantir o nosso lugar na UE e no mercado único".

Segundo o The Guardian, Sturgeon diz que retirar os escoceses da União é “democraticamente inaceitável” e que muitos dos que votaram contra a independência no primeiro referendo podem mudar de opinião à luz desta decisão.

Estou orgulhosa da forma como votámos ontem. Dissemos claramente que não queremos deixar a União Europeia.”

Sturgeon afirmou que também conversou com o presidente da Câmara de Londres, que partilha a sua visão sobre a presença de Londres na UE.