O rei da Tailândia designou esta segunda formalmente o chefe do exército como líder da nova junta militar do país, na sequência do recente golpe de Estado .

«Para restaurar a paz e a ordem e em nome da unidade, o rei nomeou o general Prayuth Chan-ocha como líder do Conselho Nacional para a Paz e Ordem [nome oficial da junta] para governar o país», refere uma ordem real à qual a agência AFP teve acesso.

Prayuth Chan-ocha apresentou-se, vestido de branco, com outros generais numa cerimónia que decorreu à porta fechada e que o confirmou formalmente como líder da junta que tomou as rédeas do poder na Tailândia.

Junta militar convoca mais 30 figuras enquanto aguarda beneplácito real

A junta militar da Tailândia convocou esta segunda-feira mais 30 pessoas, incluindo empresários e intelectuais críticos, para comparecerem perante a nova autoridade do país, enquanto aguarda pela confirmação formal do poder por parte do rei Bhumibol Adulyadej.

O chefe do exército e autoproclamado primeiro-ministro, Prayuth Chan-ocha, será nomeado oficialmente como líder do Conselho Nacional para a Paz e Ordem, nome oficial da junta, devendo traçar, de seguida, as linhas orientadoras do seu regime.

A proclamação de uma nova Constituição provisória e a criação de um conselho que assuma a ação legislativa, nas mãos da junta desde a dissolução do Senado, no sábado, devem figurar entre as medidas a anunciar.