A Unidade de Controlo Costeiro resgatou, junto à fronteira marítima com a Turquia, 47 migrantes sírios, entre os quais 20 crianças e 17 mulheres.

Segundo a GNR, o resgate foi feito por militares destacados na ilha de Samos, na Grécia, no âmbito da missão Agência Europeia de Gestão da Cooperação Operacional nas Fronteiras Externas dos Estados-Membros da União Europeia (FRONTEX).

O resgate ocorreu durante uma ação de patrulhamento marítimo, tendo os militares detetado uma embarcação de borracha, com cerca de 10 metros, que transportava os migrantes, alguns deles com sinais de hipotermia.

Das crianças resgatadas, cinco aparentavam menos de um ano, uma das mulheres estava grávida e outra tinha uma fratura num dos braços.

As pessoas foram colocadas em segurança na embarcação da Unidade de Controlo Costeiro e transportados até às autoridades helénicas.

O principal objetivo desta missão é prevenir, detetar e reprimir ilícitos relacionados com a imigração ilegal, tráfico de seres humanos e outros crimes transfronteiriços, contribuindo fundamentalmente para a salvaguarda de vidas humanas no mar através de missões de busca e salvamento.