A Guarda Nacional Republicana salvou, na madrugada de sábado, oito homens que tentavam chegar à ilha grega de Kos numa embarcação de borracha que se afundou no Mar Egeu pouco depois de resgatada toda a tripulação.

Este salvamento ocorreu durante uma ação de patrulhamento marítimo que estava a ser realizada pelos militares da GNR, tendo sido localizada a embarcação junto à fronteira com a Turquia a atravessar o mar Egeu, com o objetivo de alcançar território europeu através da ilha grega de Kos”, revelou este domingo o gabinete de imprensa da GNR.

Na madrugada de sábado, os militares aperceberam-se do bote perto da ilha de Kos numa altura em que a embarcação já tinha perdido grande parte do ar, chegando mesmo a afundar-se no momento em que foi resgatada toda a tripulação pelos militares da GNR, segundo as imagens disponibilizadas pela GNR.

Os migrantes foram todos resgatados do mar, tendo sido prestados os primeiros cuidados na embarcação da UCC”, conclui a GNR, que desde abril participa na missão da FRONTEX nas ilhas gregas de Chios e Kos.

Os 32 militares destacados para o local já resgataram mais de 500 pessoas.

Esta equipa portuguesa está destacada para a missão da Agência Europeia de Gestão da Cooperação Operacional nas Fronteiras Externas dos Estados-Membros da União Europeia (FRONTEX) na Grécia (Poseidon Sea 2016).

O principal objetivo desta operação é a salvaguarda de vidas humanas no mar, prevenir, detetar e fazer cessar ilícitos relacionados com a migração ilegal, o tráfico de seres humanos e o tráfico de droga”, explica o comunicado da GNR.