O artista dissidente chinês Ai Weiwei afirmou esta quinta-feira, durante uma visita ao acampamento de Idomeni, na fronteira entre a Grécia e a Macedónia, que o encerramento das fronteiras aos refugiados constitui “uma violação enorme dos direitos humanos”.

“O que temos visto é incrível. É uma situação muito triste. Esta gente não tem esperança, porque a porta está fechada. Assistimos a uma violação dos direitos humanos enorme”, disse Ai Weiwei durante uma deslocação a Idomeni.

De acordo com a agência EFE, em Idomeni estão cerca de 19 mil pessoas num campo situado frente à fronteira e outros localizados nas proximidades.