A Bulgária afirmou que vai aumentar o número de soldados recrutados para reforçar o controlo da fronteira com a Turquia e tentar conter a entrada de refugiados. As medidas foram tomadas depois de centenas de migrantes terem chegado aos países vizinhos.

50 soldados já foram enviados para a fronteira e o ministro da defesa, Nikolay Nenchev, já informou que o número pode chegar aos 160 até ao final do dia. O exército búlgaro já está a postos para intervir, assim como a polícia, podendo deslocar até 1.000 homens para assegurar a que os refugiados não atravessam a fronteira.

“Houve uma mudança na situação nos últimos dias e é difícil prever para onde vai a onda de refugiados a seguir… por isso já estamos prontos”.


As medidas de precaução foram tomadas depois de centenas de refugiados terem passado a noite na fronteira entre a Turquia e a Grécia.

Nas últimas 24 horas, cerca de 700 migrantes tentaram entrar em território búlgaro, mas recuaram assim que perceberam que a fronteira estava a ser patrulhada, afirmou o ministro do interior, Georgi Kostov.

A Bulgária faz parte da União Europeia mas não faz parte do espaço Schengen.