Os Estados Unidos acolheram este ano 8.000 refugiados sírios, na sua maioria mulheres e crianças, e o número poderá chegar até 10.000 em outubro, mas também recusou a entrada a centenas, informaram hoje fontes oficiais.

Recebemos 8.000 refugiados sírios durante este ano e estamos convencidos que vamos chegar aos 10.000 [nos próximos meses]", disse a secretária adjunta de Estado para a População, Refugiados e Migração, Anne C. Richard, em conferência de imprensa.

Em setembro passado, Barack Obama prometeu acolher 10.000 refugiados sírios nos Estados Unidos durante o ano fiscal, que começou em outubro e termina em setembro.

Segundo o relatório OXFAM - a confederação internacional de 17 organizações envolvidas no combate à pobreza e injustiças sociais - os seis países mais ricos do mundo, onde consta os Estados Unidos, acolhem menos de 9% dos refugiados. Contudo, o secretário de estado John Kerry garantiu que os EUA farão esforços para o número de sírios acolhidos ser cada vez maior e que as autoridades estarão atentas às pessoas mais vulneráveis como os idosos, as viúvas e os portadores de deficiência.