Os sírios que vivem na Turquia já ultrapassam os dois milhões, disse à Lusa o chefe da Coordenação Geral de Refugiados Sírios da Turquia.

Veysel Dalmaz alertou que, perante este cenário, o país já esgotou a capacidade de assistência humanitária.

No entanto, «a nossa política é de fronteira aberta, não recusamos ninguém que venha da Síria, não fazemos discriminação de qual lado estão. Aceitamos a entrada deles sempre que possível para acolhê-los», salientou.

Recorde-se que o Programa Alimentar Mundial (PAM) anunciou no início de dezembro a suspensão do seu programa de ajuda alimentar através de senhas de aquisição dirigidas a 1,7 milhões de refugiados sírios instalados nos países fronteiriços, alegando dificuldades financeiras.