Inúmeras explosões foram sentidas na manhã desta segunda-feira em Slaviansk, reduto da rebelião armada do Leste da Ucrânia, onde teve lugar um controverso referendo sobre a independência que resultou num «sim» massivo, noticiou a agência AFP.

Os confrontos foram retomados, como quase todos os dias, em Andriïvka, na «linha da frente», à entrada sul daquela cidade de 110 mil habitantes cercada pelas forças de segurança ucranianas que acionaram uma vasta «operação antiterrorista» a 02 de maio, disse Stella Khorocheva, porta-voz dos rebeldes pró-russos de Slaviansk, em declarações à agência noticiosa francesa.

Viatcheslav Ponomarev, o homem forte de Slaviansk, anunciou que a taxa de participação no referendo, realizado no domingo, sobre a independência da região foi «na ordem dos 80%» naquela cidade. «Estamos satisfeitos», disse.

Os separatistas da região ucraniana de Donetsk anunciaram, no domingo, que 89% dos habitantes que participaram no referendo votaram a favor da independência.

Até ao momento, não foi divulgada qualquer informação sobre resultados do outro plebiscito, em Lugansk, onde as assembleias de voto fecharam um pouco mais tarde, embora as previsões apontem para que sejam idênticos.

As duas regiões acolhem sete milhões de habitantes de um universo de 46 milhões que compõe a população da Ucrânia.