O primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy, afirmou hoje que a consulta de domingo na Catalunha foi «um fracasso» para os independentistas e repetiu que não aceitará a «consulta definitiva» exigida pelo presidente do governo regional catalão.

Falando pela primeira vez sobre o chamado 9N, o voto simbólico sobre a independência, Rajoy assegurou que o Governo de Madrid atuou «com proporcionalidade» e de forma «sensata e equilibrada», «como tinha de ser».

«Provavelmente, alguns dos organizadores teriam gostado de outros tipo de fotografias e outro tipo de notícias na imprensa internacional, mas tiveram o eco que tiveram», disse Rajoy.

Apesar da votação não ter sido vinculativa, deu força ao processo soberanista. Artur Mas quer esgotar o diálogo com Mariano Rajoy, antes de convocar eleições antecipadas.