Um tribunal superior de recurso sul-africano deu, esta quinta-feira, razão à acusação e considerou que o crime por que foi condenado Oscar Pistorius, o atleta paralímpico que assassinou a namorada Reeva Steenkamp em 2013, não foi o correto. 

No ano passado, Pistorius foi condenado a cinco anos de cadeia pelo homicídio involuntário da namorada, mas, o tribunal de apelo considera que este foi um homicídio com dolo, segundo a Reuters.

A alteração na tipologia do crime por que está condenado, pode trazer alterações também na moldura penal. Ou seja, de acordo com a legislação sul-africana, a pena mínima para o caso de homicídio doloso é de 15 anos, pelo que o mais provável é que o ex-atleta, que viu há pouco a sua pena revista e mudada para prisão domiciliária, possa voltar à cadeia.

O tribunal superior considerou haver “falhas” no julgamento. Os juízes do tribunal de apelo reordenaram a repetição do julgamento.

O ex-atleta olímpico sempre negou intenção de matar a namorada, alegando que desferiu quatro tiros na porta da casa de banho onde Reeva estava por pensar tratar-se de um ladrão.

Mas, os testemunhos de uma discussão entre o casal deixaram sempre suspeitas no ar e a família não se conformou com a sentença.