Os milhões de passageiros que têm viagem agendada  a partir do dia 13 de junho, pela companhia aérea Ryanair, estão a ser avisados que só podem fazer o check-in 48 horas antes da partida, avança o jornal britânico Independent

A companhia aérea irlandesa, que é a maior low cost da Europa, está, segundo o jornal,  a complicar a vida dos passageiros que escolheram não pagar um extra por um lugar especifico. 

Até há dois anos, os passageiros podiam fazer o check-in online uma semana antes da partida. Em 2016, a Ryanair reduziu o check-in para quatro dias, em resposta ao "feedback extensivo dos clientes".

Desde maio de 2017, que a companhia aérea sofreu muitas críticas por os passageiros reservarem lugar juntos e depois acabam por ficar separados no avião.

Nós estamos muito felizes por facilitar qualquer cliente que quer um lugar grátis, mas nós estamos também a fazer o melhor para facilitar os clientes que estão dispostos a pagar um lugar reservado", respondeu a companhia aérea, citada pelo Independent

O check-in do lugar da janela da Ryanair é o lugar mais procurado e agora tornou-se também muito limitado. Atualmente, um passageiro com um voo mais tarde, por exemplo pelas 20:00 de uma sexta-feira pode fazer o check-in a partir da manhã de segunda-feira. Mas com a nova política só pode fazer o check-in grátis até às 20:00 de quarta-feira. 

Por outro lado, os passageiros têm a opção de pagar uma taxa - cerca de quatro euros por pessoa, por voo - para reservar um lugar e ter a possibilidade de fazer o check-in dois meses antes do voo. 

A mudança aplica-se para as reservas já existentes, bem como para novas reservas. 

O check-in online para os clientes, que não escolheram lugares reservados, vai estar disponível de 48 horas a duas horas antes pré-partida para todos os voos a partir da quarta-feira, 13 de junho.", disse o porta-voz da Rynair ao The Independent

 

Isto é mais do que o dobro das 24 horas de check-in feito por outras companhias aéreas europeias. Isto vai fazer com que os clientes com lugares reservados tenham mais tempo para selecionar os lugares antes da partida", acrescentou. 

A Rynair ofereceu aos passageiros que vão viajar  a partir de 13 de junho, e aos que não pagaram um lugar reservado, a opção de cancelar o voo e pedir o reembolso. Mas isto deve ser feito dentro de cinco dias.

Mas alguns passageiros já se queixaram que o processo de reembolso não está a funcionar. Jason Dew, que têm duas reservas na Rynair, tweetou:  "Falei com o Serviço ao Cliente duas vezes esta manhã, e ainda falei num chat e ambos admitiram que não sabiam de nada destas mudanças. Tive que enviar uma carta de reclamação, que pode demorar sete dias a ser vista. O que significa que vai passar os cinco dias!"

Outros passageiros também responder à mudança de políticas nas redes sociais. Kara Newsome tweetou: "Rynair, estou confusa com as tuas novas regras de check-in. Eu agora tenho de fazer o check-in online de 48h-2h antes do meu voo. O quê que acontece se eu estiver de férias e não tiver maneira de aceder à internet ou de imprimir antes da viagem?"

E o Phil Bradish tweetou: "Não é assim tanta a mudança, mas há outras maneiras de tirar mais uns euros aos passageiros."