O quadro «La coiffeuse» (A cabeleireira), que faz parte do movimento cubista e data de 1911 é propriedade do governo francês. Desapareceu do Centro Georges Pompidou, em Paris, em 2001.

A encomenda foi enviada da Bélgica no dia 17 de dezembro com as seguintes palavras: «Arte Artesanal /30 euros/ Feliz Natal», sugerindo que se trata de uma prenda de Natal que terá custado 30 euros.

O quadro com foi intercetado na alfândega norte-americana que o enviou para o departamento norte-americano que investiga o tráfico de obras de arte.

«Descobrimos um verdadeiro tesouro», disse a responsável pela fiscalização Loretta Lynch, citada pelo «El País».

O jornal espanhol escreve ainda que o quadro mantém-se em Brooklyn, Nova Iorque, à espera que sejam efetuadas as diligências habituais neste tipo de casos.

«Devido ao contrabando flagrante neste caso, a pintura é agora objeto de um processo de fiscalização por parte dos Estados Unidos, que já evitou que a obra caísse no mercado negro e que vai permitir que esta seja devolvida ao seu proprietário legítimo», afirmou Lynch.

O roubo foi detetado em 2001, quando ia ser emprestado para uma exposição. A equipa do Pompidou percebeu que a obra não se encontrava no armazém. A pintura tinha sido visto em público pela última vez em Munique, quando foi exposto na galeria alemã «Kunsthalle der Hypo in-Kulturstiftung».