O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, aprovou esta sexta-feira a revisão constitucional que visa o reforço dos poderes do chefe de Estado e que deve ser referendada no próximo dia 16 de abril.

O anúncio foi feito pelo primeiro-ministro, Numan Kurtulmus, que confirmou a data do referendo sobre a revisão da Constituição.

O referendo “está previsto para o dia 16 de abril”, declarou Kurtulmus durante uma declaração que foi transmitida pela televisão.

Segundo a agência Reuters, Erdogan acredita que a revisão constitucional vai trazer estabilidade ao sistema político, prevenindo a formação de coligações frágeis.

A oposição teme que a revisão seja usada por Erdogan para agravar o estilo autoritário do regime.

A alteração prevê que o presidente possa criar leis, declarar o estado de emergência, nomear ministros e outros membros importantes do Estado, bem como dissolver o parlamento.

Se o referendo aprovar a alteração constitucional, Erdogan terá, também, a possibilidade de permanecer no poder até 2029.