O Partido da Justiça e do Desenvolvimento (AKP) do presidente turco Recep Tayyip Erdogan elegeu hoje Binali Yildrim como líder, abrindo caminho à sua nomeação como novo primeiro-ministro.

Binali Yildirim foi, entretanto, encarregado pelo presidente Recep Tayyip Erdogan de formar governo, segundo um comunicado de imprensa da presidência turca.

Pouco antes, Recep Tayyip Erdogan recebeu o chefe do governo cessante, Ahmet Davutoglu, que esteve neste cargo, ao qual renunciou.

“O Presidente solicitou a Ahmet Davutoglu que envidasse esforços com vista à constituição de um novo Conselho de Ministros”, adiantou o comunicado.

Já se esperava que Yildirim, de 60 anos, fosse encarregado de constituir um novo governo, uma vez que os estatutos do partido ligam automaticamente a liderança à chefia do executivo.

O até agora ministro dos Transportes, considerado um dos mais próximos aliados de Erdogan e candidato único à liderança, obteve o voto favorável de 1.405 dos 1.470 delegados ao congresso extraordinário reunido hoje em Ancara.

Novo PM turco pede à UE para “pôr fim à confusão” sobre adesão da Turquia

O futuro primeiro-ministro da Turquia, Binali Yildirim, pediu hoje à União Europeia (UE) para “pôr fim à confusão sobre uma plena adesão da Turquia” e sobre o acordo de refugiados UE-Turquia.

Yildrim, atualmente ministro dos Transportes, foi escolhido esta semana pelo Partido da Justiça e do Desenvolvimento (AKP, no poder) para liderar a formação política na sequência da demissão do primeiro-ministro Ahmet Davutoglu, o que implica automaticamente a sua designação para a chefia do executivo.

A Turquia apresentou a sua candidatura à UE em 1987 e iniciou as negociações de adesão em 2005.