Primeiro-ministro da Ucrânia diz que há reféns a serem usados como escudos humanos