Os rebeldes ucranianos pró-russos que detêm uma equipa internacional de observadores da OSCE anunciaram este domingo que eles são «prisioneiros de guerra».

Primeiro-ministro da Ucrânia diz que há reféns a serem usados como escudos humanos

O autodeclarado presidente da câmara de Slavyansk, Vyacheslav Ponomaryov, também disse aos jornalistas que os rebeldes capturaram três membros dos serviços de segurança ucranianos e que os têm detidos.

A Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE) anunciou que vai enviar uma equipa de negociadores a Slavyansk, no leste da Ucrânia, para tentar obter a libertação dos seus observadores.