Os islamitas somalis al-Shabaab, ligados à al-Qaeda, anunciaram, esta terça-feira, ter assumido o controlo do palácio presidencial na capital Mogadíscio, depois de uma ampla ofensiva.

«Os nossos combatentes estão no interior do palácio presidencial», declarou à agência Reuters o porta-voz militar do al-Shabaab. «Controlamos o quartel-general do regime infiel», acrescentou o Sheikh Abdiasis Abu Musab.

Um funcionário do palácio presidencial, que pediu para não ser identificado, confirmou à Reuters que «os rebeldes acederam a parte do palácio presidencial» e que «houve tiros». O mesmo funcionário disse acreditar que «a maioria dos atacantes foram mortos. Sem mais detalhes».

O ministro somali do Interior afirmou, entretanto, que as forças de segurança já retomaram o controlo do palácio e que, pelo menos, cinco militantes islâmicos foram mortos. O mesmo ministro revelou que o Presidente não se encontrava no palácio na altura do ataque e que está são e salvo.

Uma forte explosão, seguida de um tiroteio e outras explosões, foi registada esta terça-feira na área próxima do palácio presidencial. De acordo com informações não confirmadas de fontes oficiais, diz a Reuters, os islamitas somalis realizam um ataque coordenado na área.