Mais de 450 combatentes e civis, incluindo feridos, começaram a ser retirados esta segunda-feira de três localidades sírias, na sequência de um raro acordo entre o regime de Damasco e os rebeldes, anunciou o Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH).

Mais de 120 combatentes devem sair de Zabadanim, último bastião rebelde na fronteira com o Líbano, para se deslocarem através desse país para a Turquia, para outras zonas controladas pela rebelião na Síria.

Em paralelo, 335 civis e combatentes das localidades de Fua e Kafraya, as únicas xiitas da província de Idleb (nordeste) ainda sob controlo do exército, devem igualmente atravessar os dois países, para voltarem a zonas dominadas pelo regime, segundo a organização não-governamental.