O governo sul-sudanês afirma-se disponível para um «cessar-fogo imediato» com os rebeldes próximos do antigo vice-presidente Riek Machar, anunciaram esta sexta-feira em Nairobi dirigentes africanos, que apelaram aos chefes da rebelião para assumir o mesmo compromisso.

Num encontro que decorreu na capital queniana, líderes políticos dos países que integram a Autoridade Intergovernamental para o Desenvolvimento (IGAD, na sigla em inglês), composta por oito países do leste de África, «aplaudiram o compromisso do Governo do Sudão do Sul para um cessar-fogo imediato e apelam ao doutor Riek Machar e a outros partidos para assumirem compromissos semelhantes», afirmou o ministro etíope dos Negócios Estrangeiros, Tedros Adhanom.

Após a reunião em Nairobi, a IGAD convocou o Presidente do Sudão do Sul, Salva Kiir, e o seu rival, o antigo vice-presidente Riek Machar, para conversações presenciais, no prazo de quatro dias.