Duas adolescentes foram acusadas de perseguição online agravada depois de uma delas se ter gabado no Facebook que não se importava que os seus atos de bullying tenham levado ao suicídio de Rebecca Sedwick, de 12 anos, uma colega de escola, em setembro.

As duas jovens, de 12 e 14 anos, estão acusadas de perseguir física e virtualmente Rebecca, entre os meses de dezembro e fevereiro, altura em que estudavam na mesma escola, no centro da Florida, EUA, de acordo com a imprensa internacional desta quarta-feira.

Em causa estaria uma relação passada de Rebecca com o namorado atual de uma das jovens.

Testemunhas afirmaram à polícia que a vítima recebia mensagens privadas onde era chamada de «feia» e nas quais lhe era instruído que «bebesse lixívia e morresse», encorajando-a a suicidar-se. Ambas as jovens também ameaçavam fisicamente Rebecca, tendo mesmo chegado a concretizar as ameaças numa ocasião.

No passado sábado uma das agressoras publicou uma mensagem no Facebook, onde dizia saber que as suas ações de bullying tinham conduzido à morte de Rebecca, mas que isso não lhe interessava.

«Yes I know I bullied Rebecca and she killed herself, but I don't give a f..k», lia-se no original.