O Governo da Coreia do Sul ordenou este sábado a desativação de dois reatores nucleares que se encontravam em construção e em fase de teste. Isto na sequência da morte de três trabalhadores que inalaram gases tóxicos libertados pelas obras que estavam a decorrer.

Os trabalhadores morreram alegadamente devido a uma fuga de nitrogénio numa conduta subterrânea, enquanto participavam na construção dos novos reatores da central nuclear de Gori, perto de Ulsan, a cerca de 400 quilómetros a sudeste de Seul, indica a Lusa.

O Ministério do Trabalho sul-coreano está a levar a cabo uma investigação com as autoridades nacionais de regulação nuclear, os responsáveis da fábrica, a empresa de construção e a polícia com o objetivo de determinar as causas do acidente.