O secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg, condenou esta terça-feira o atentado contra a sede do jornal satírico francês «Charlie Hebdo», em que morreram pelo menos 12 pessoas, considerando-o um «ato bárbaro» e um «intolerável ataque à liberdade de imprensa».

O responsável máximo da Organização do Tratado do Atlântico Norte (NATO, em inglês) disse que os seus pensamentos estão com as vítimas e com as suas famílias e expressou solidariedade para com a França, membro da organização, sublinhando que todos os aliados estão «unidos na luta contra o terrorismo», que «não pode ser tolerado ou justificado».

Pelo menos 12 pessoas morreram no ataque perpetrado esta terça-feira na sede do jornal satírico «Charlie Hebdo», no centro de Paris, entre eles o diretor do semanário e três cartoonistas. O atentado foi feito por dois homens armados com uma kalashnikov e um lança-rockets.