O secretário-geral da NATO afirmou hoje que a Rússia considera a instituição como um adversário e o seu comportamento coloca em causa as bases da segurança global, em declarações ao jornal croata «Jutarnji list».

«As últimas semanas demonstraram que a Rússia não considera a NATO [Organização do Tratado do Atlântico Norte] como parceira, mas como uma adversária. Temos que nos adaptar a isso», afirmou Anders Fogh Rasmussen, num comentário à agenda da próxima cimeira da organização, que decorre a 04 de setembro, no Reino Unido.

O dinamarquês referiu que pela primeira vez, depois da II Grande Guerra, um país europeu tomou, pela força, parte do território de um outro Estado, numa alusão à anexação pela Rússia da península ucraniana da Crimeia.