Uma ofensiva realizada pelas forças curdas e árabes, apoiada pelos Estados Unidos, derrotou o Estado Islâmico em Raqqa, a cidade síria que o grupo extremista tinha proclamado como “capital” do califado.

Depois de quatro meses de intensos combates, esta terça-feira a aliança entre curdos e árabes conseguiu, por fim, hastear a sua bandeira e "libertar" a cidade dos jihadistas.

Agora, seguem-se operações de limpeza para eliminar as células jihadistas que ainda possam existar na cidade.

Raqqa foi uma das primeiras cidades sírias a ser dominada pelo Estado Islâmico, em 2014, e foi proclamada como capital do califado. Nas mãos dos jihadistas, impôs-se uma rigorosa interpretação da Lei Islâmica (Sharia) na cidade, com decapitações, crucificações e ações de tortura a fazerem parte do quotidiano dos habitantes.