Uma mãe chechena alegadamente raptou os dois filhos, um menino de oito anos e uma menina de sete, e levou-os para a Síria.

A família vivia na Holanda e as crianças foram levadas sem o conhecimento do pai, um holandês de 32 anos. O casal estava divorciado.

As autoridades holandesas estão agora crentes de que a mãe usou passaportes falsos. Mãe e filhos estão desaparecidos desde outubro de 2014. A mulher e as crianças terão apanhado um voo da Bélgica para a Grécia e seguido daí para a Síria. A polícia intercetou um contacto da mãe das crianças com a avó onde anunciava ter-se juntado ao Estado Islâmico na Síria, de acordo com a informação recolhida pela BBC.

A mãe é alvo de um mandado de captura internacional, mas, caso esteja efetivamente na Síria e integrando o Estado Islâmico, pouco há a fazer, reconhecem as autoridades.

A Holanda estima que 200 dos seus cidadãos se tenham juntado ao Estado Islâmico, incluindo menores.