As autoridades gregas emitiram um alerta internacional para tentar identificar uma menina de 4 anos encontrada num campo cigano a viver com um casal que foi preso por ter raptado a criança, avança o «DailyMail».

A criança foi encontrada, esta quarta-feira, perto de Farsala, na Grécia, enquanto a polícia fazia uma busca por drogas e armas.

A menina é loira e tem tez pálida e nenhuma semelhança com as outras crianças romenas de que o casal diz ser pai. No entanto, testes de ADN provaram que a criança, que acreditam chamar-se Maria, não tem qualquer parentesco com o casal.

«As características da criança sugerem que ela pode ser do este ou nordeste da Europa», afirmou a polícia, que notificou a Interpol para assistência.

Segundo a polícia, a criança apenas fala romeno mas parece perceber grego. «Maria» mostrou-se traumatizada quando chegou à casa de acolhimento, mas rapidamente se adaptou e interage com outras crianças da sua idade. A criança será ainda submetida a um exame médico.

«Estamos chocados com o quão fácil é para as pessoas registar uma criança como sua», afirmou o diretor da polícia Charity Costas Giannopoulos à «Skai», acrescentando que «há muito para investigar, há outras crianças registadas que não foram encontradas no acampamento e eu acredito que a polícia irá desvendar um caso que não tem apenas a ver com esta menina».

O homem, de 39 anos, e a mulher, de 40, foram presos por terem raptado a criança. De acordo com a publicação, um dos elementos do casal afirma que a criança foi entregue por estranhos, outro afirma que a encontraram num cobertor.

O caso relembra o desaparecimento de Madeleine McCann, que volta agora a ser investigado pela polícia britânica.