A rainha jordana, Rania, classificou na quarta-feira o Daesh (acrónimo árabe para a organização auto designada Estado Islâmico) como um «bando de malucos» que está a manchar o nome do Islão.

A esposa do rei Abdullah II apelou à comunidade internacional para que não se foque nas reivindicações religiosas do grupo e sugeriu que o auto designado Estado Islâmico (EI) deveria deixar cair o «I» do seu nome, «porque não tem nada de islâmico».

Durante uma entrevista com Arianna Huffington, que dá o nome a um sítio de informação na internet, Rania afirmou: «Esta luta é uma luta entre o mundo civilizado e um bando de malucos que nos quer fazer regressar aos tempos medievais».