O homem que no ano passado conduziu um camião roubado contra uma multidão em Estocolmo, matando cinco pessoas e ferindo outras 14, foi condenado a prisão perpétua por homicídio associado a terrorismo.

O uzbeque Rakmat Akilov, de 40 anos, tinha dito que queria punir a Suécia por se ter aliado à coligação contra o grupo extremista Estado Islâmico.

Em janeiro, foi acusado de homicídio relacionado com o terrorismo e tentativa de homicídio pelo ataque em Estocolmo com um camião roubado, a 07 de abril de 2017.

As vítimas foram um homem britânico, uma mulher belga e três suecos, incluindo uma menina de 11 anos.

Durante o julgamento, Akilov disse ter recebido luz verde dos representantes do "califado islâmico" no Iraque e na Síria para realizar a operação suicida, mas o grupo Estado Islâmico nunca reivindicou o atentado.