A rainha de Inglaterra confirmou que o novo governo britânico vai realizar o referendo sobre a manutenção na União Europeia "antes do final de 2017".

No habitual discurso da rainha, que abre tradicionalmente a nova legislatura do parlamento, Isabel II prometeu que, até ao referendo, o Executivo de David Cameron vai "renegociar a relação" com a União Europeia, para "benefício de todos os Estados-membros".

A rainha também assegurou, tal como Cameron durante a campanha, "devolver poderes" à Escócia, sobretudo no que diz respeito à política económica. Por outro lado, a reforma da Câmara dos Comuns só irá permitir que os deputados eleitos pelos círculos de Inglaterra possam votar nas leis que afetem apenas os ingleses, excluindo, portanto, os deputados eleitos pela Escócia, maioritariamente do SNP.

Isabel II também avisou que o governo conservador vai introduzir leis para "controlar a imigração", através de leis mais apertadas para os imigrantes ilegais.

O Executivo de Cameron também irá "proteger os serviços públicos essenciais contra as greves".

Tal como o primeiro-ministro tinha prometido durante a campanha, a rainha confirmou que os trabalhadores que recebem o salário mínimo vão ficar isentos de impostos.

Entre os objetivos da polícia económica do governo britânico, Isabel II destacou o "controlo das finanças públicas", a "redução do défice" e a "criação de emprego".

O discurso pode ser lido AQUI na íntegra.