O vice-presidente da Comissão Europeia responsável pelo Euro disse hoje esperar que as novas revelações dos chamados ´Paradise Papers’ levem os Estados-membros a redobrar os seus esforços no combate à evasão fiscal, pois são eles que estão a perder.

Em declarações à entrada para uma reunião de ministros das Finanças da zona euro (Eurogrupo), em Bruxelas, Valdis Dombrovskis comentou que casos como aqueles que são expostos na mais recente investigação sobre paraísos fiscais e fuga ao fisco “sublinham precisamente a necessidade de todos os Estados-membros se empenharem, porque no final são todos os Estados-membros que estão a perder receitas fiscais”.

“A propósito dos ‘Paradise Papers’, deve ser dito que dão um renovado ênfase ao trabalho que a Comissão Europeia está a fazer para combater a evasão fiscal”, disse, observando que “muito já foi feito”, designadamente no domínio da legislação sobre lavagem de dinheiro e troca automática de informações entre as administrações fiscais dos Estados-membros, “mas mais deve ser feito”, em áreas como a tributação digital.

A Rainha de Inglaterra, a estrela da pop Madonna ou o gigante tecnológico Apple foram apanhados na nova fuga de informação global sobre paraísos fiscais, investigada pelo Consórcio Internacional de Jornalistas de Investigação (ICIJ), depois do escândalo dos Papéis do Panamá.

Quase 13,5 milhões de ficheiros revelam os interesses offshores de mais de uma centena de políticos, estrelas, multimilionários e multinacionais, expondo ligações suspeitas, como, por exemplo, a do secretário do Comércio dos Estados Unidos à Rússia, ou os negócios do responsável de angariação de fundos do primeiro-ministro canadiano Justin Trudeau.