O príncipe André é esperado no Palácio de Buckingham, em Londres, para uma reunião com a mãe e rainha Isabel II, na sequência do alegado caso de abuso sexual de uma menor.

A notícia é avançada pela edição online do «Daily Mail» esta segunda-feira. O escândalo estalou na semana passada quando a mulher – menor na altura dos alegados factos – terá entregado provas do crime em tribunal. O Palácio de Buckingham já prestou três esclarecimentos desde então. Dois deles negando perentoriamente qualquer ato sexual entre o príncipe e menores.

«É negado de forma enfática que o Duque de Iorque tenha tido qualquer forma de contacto sexual ou relacionamento com Virginia Roberts. As alegações são falsas e sem qualquer fundamento.»

 
A Casa Real também desmentiu as declarações do pai de Virginia Roberts, que afirmou que a filha tinha conhecido a rainha.
 
Durante o fim de semana foram publicadas entrevistas com Virginia Roberts nos meios de comunicação britânicos. Virginia Roberts, hoje com 30 anos, afirma ter sido abusada pelo príncipe em três ocasiões, em três locais diferentes: Londres, Nova Iorque e nas Ilhas Virgens britânicas. A mulher teria na altura 17 anos, era menor de acordo com a lei norte-americana onde corre o processo.

 
Virginia Roberts é designada nos media como «escrava sexual», oferecida a André por um banqueiro amigo do príncipe, Jeffrey Epstein, já condenado por pedofilia.

A Scotland Yard disse à Sky não ter recebido nenhuma queixa relativa a este caso.  

Por estes dias, André de Inglaterra refugiou-se num chalé suíço na companhia de uma das filhas.



Aos 87 anos, Isabel II enfrenta mais um escândalo na família real. O próprio casamento (e divórcio) de André, o seu terceiro filho, de 54 anos, fez correr muita tinta.