A marca de vestuário Gap pediu desculpas e prometeu alterar uma campanha publicitária da linha de criança que foi criticada no Twitter por ser racista.

A campanha diz respeito à coleção criada em parceria com a apresentadora Ellen DeGeneres, cujo conceito são peças que desafiam as conceções da sociedade sobre o que é roupa de menina e de menino.

No último sábado, a marca partilhou no Twitter imagens acompanhadas da legenda: “Meet the kids who are proving that girls can do anything” (“Conhece as crianças que estão a provar que as meninas conseguem tudo”). Numa das fotografias da campanha, vêm-se três crianças brancas em posições acrobáticas, enquanto que uma menina negra permanece quieta e serve de apoio a uma outra criança.

As redes sociais depressa se inundaram de críticas à campanha. Muitos internautas usaram a hastag #notyourarmrest ("não sou o teu apoio de braço", em português), em protesto contra a campanha e contra a atitude passiva que a criança negra assume na mesma.

Debbie Felix, uma representante da Gap Kids, lamentou a situação.

Pedimos desculpa a todos aqueles que ofendemos”, afirmou ao jornal Daily Mail. “Estamos a substituir a imagem por uma outra fotografia da campanha que encoraja raparigas (e rapazes) de todo o mundo a serem eles próprios e a sentir orgulho naquilo que faz deles únicos”.

Esta terça-feira, no entanto, a imagem em causa continua online.