"Racistas estão banidos nesta loja" lê-se num cartaz escrito à mão, numa das janelas de um dos supermercados Franprix, em Paris.

O dono da loja, Jean-Jacques, é judeu e disse que tem recebido insultos racistas diariamente dos clientes. 

No cartaz ainda se lê: "Nesta Franprix trabalham: árabes, negros, asiáticos, judeus, brancos e outros..."

O dono da Franprix disse que estava "cansado do racismo, dos insultos antissemistas e sexistas", assim como a equipa. Disse que este abuso já tinha chegado à polícia, mas que nada tinha sido feito. 

Todos temos sido insultados. É insuportável", disse, citado pela FranceInfo

Os clientes começaram a ser racialmente abusivos em situações como ter que esperar um pouco mais na fila para pagar. 

Reconheço que temos tido reações positivas, mas isto não vai conseguir mudar nada. Um pequeno cartaz não vai conseguir educar as pessoas todas" , disse uma das empregadas de Jean-Jacques, Diane.