Dois pastores envenenaram oito leões na reserva nacional Maasai Mara, no Quénia, depois de os animais terem atacado duas das suas vacas. Dois leões não resistiram e acabaram por morrer, enquanto cinco estão a ser tratados por veterinários e um está desaparecido. Os pastores já foram detidos pelas autoridades locais, segundo noticia o “The Guardian”.

Ao que tudo indica, os pastores Simindei Naururi e Kulangash Toposat colocaram veneno numa vaca morta e colocaram-na na reserva. Os leões alimentaram-se dos restos do animal.

De acordo com um oficial de Narok, um dos condados do Quénia, o envenenamento ocorreu depois dos leões terem atacado duas vacas, quando estas se alimentavam na reserva.

Os responsáveis pela reserva começaram a notar que algo de estranho se passava no domingo, quando "alguns leões começaram a agir de forma estranha, abatidos e com espasmos", disse David Sheldrick, da Wildlife Trust.

Os leões envenenados ficaram conhecidos por aparecerem numa série documental da BBC, a “Big Cat Diary”, que passou na televisão de 1996 a 2008.

Um dos animais que morreu era mesmo uma celebridade desta série: "Bibi", uma leoa de 17 anos. O animal foi visto com espuma na boca e a ofegar freneticamente e acabou por não resistir, conta uma equipa da BBC.

Brian Jackman, autor do livro “The Lions Marsh”, que inspirou a série da BBC, afirmou estar de luto com o sucedido.

"Estou absolutamente de coração partido”, disse Jackman.