O presidente executivo (CEO) da Air France desmentiu as informações, avançadas este domingo, que tinha sido encontrada uma bomba a bordo do avião da companhia que esta manhã aterrou de emergência no Quénia.

Em conferência de imprensa, Frédéric Gagey, disse que se tratou de um falso alarme e que o objeto encontrado na casa de banho da aeronave não representava qualquer perigo para os passageiros.

“Todas as informações disponíveis neste momento indicam que o objeto não teria capacidade de causar uma explosão ou de causar danos no avião. Era uma mistura de cartão, lenços de papel e um cronómetro. Foi um falso alarme.”


O britânico The Independent, que cita comunicado, tinha avançado que as autoridades do Quénia confirmaram que o dispositivo suspeito encontrado na casa de banho do voo Air France 463, que fazia o trajeto entre as Ilhas Maurícias e Paris, era uma bomba.

Dois suspeitos que estavam no voo estão a ser interrogados pelas forças de segurança quenianas, após o avião da Air France ter feito uma aterragem de emergência em Mombaça.

"As autoridades do Quénia travaram um atentado à bomba [a bordo de um avião] da Air France. Especialistas em explosivos descobriram uma bomba a bordo [do avião] no aeroporto internacional de Mombaça. O explosivo foi levado para um local seguro fora do aeroporto", lê-se no comunicado citado pelo Independent.


As autoridades emitiram, depois, um novo comunicado editado, que já não faz referência a uma bomba a bordo.

"Confirmamos uma aterragem de emergência de um voo da Air France que partiu das ilhas Maurícias, depois de um objeto suspeito ter sido encontrado a bordo, que foi retirado do voo."


O voo AF 463, com 459 passageiros e 13 membros da tripulação a bordo, tinha deixado a ilhas Maurícias às 21:00 locais e devia aterrar em Paris às 05:50 locais (04:50 em Lisboa).

O aparelho aterrou no aeroporto internacional Moi de Mombaça, na costa do Quénia, às 00:37 locais.

Todos os passageiros e membros da tripulação foram retirados em segurança do avião.

As autoridades chegaram a isolar o aeroporto e todos os voos foram suspensos durante a manhã.

"Voos com destino a Mombaça foram suspensos devido ao incidente, [mas] as operações foram retomadas. Agentes da Segurança Nacional e a Air France estão a investigar".