Uma pessoa morreu esta quinta-feira quando a polícia moçambicana disparou sobre uma caravana do MDM, que comemorava a vitória nas eleições autárquicas no município de Quelimane, centro de Moçambique, disse à Lusa o presidente da Comissão Nacional dos Direitos Humanos.

Custódio Duma disse que a vítima era um jovem músico de 25 anos que foi atingido na cabeça e que foi levado para o hospital onde viria a morrer.

«A caravana, que festejava a vitória de Manuel de Araújo no município, passou diante da casa do governador (da Zambézia) e a guarda que ali se encontra disparou à queima-roupa», relatou Custódio Duma que disse à Lusa encontrar-se a «poucos metros» do local do incidente.

Este não foi o único incidente esta quinta-feira. Três pessoas terão morrido durante a contagem dos votos na cidade de Quelimane.

Três pessoas terão morrido durante a contagem dos votos na cidade de Quelimane, em Moçambique, depois de uma manifestação para exigir transparência no apuramento dos resultados que acabou em confrontos com a polícia. Ainda não há dados oficiais sobre as eleições autárquicas em Moçambique, mas as previsões apontam para uma vitória nacional da Frelimo, partido do Governo.