Uma menina brasileira de seis anos não resistiu às queimaduras e morreu esta segunda-feira vítima do ataque ao autocarro em que seguia com a mãe e uma irmã bebé.

Homens armados deitaram fogo ao autocarro que seguia num subúrbio, no estado do Maranhão, ignorando os apelos da mãe das crianças. «Ela pediu para eles não fazerem nada com as crianças, porque elas não tinham feito nada. Na hora, eles nem ligaram, não tiveram sentimento e tocaram fogo na menina, que está em estado muito grave no hospital», como declarou um familiar ao G1.

A mãe ficou com 90 por cento do corpo queimado. A mãe e a irmã de 14 meses também estão internadas com queimaduras, embora não corram perigo de vida. Um homem também ficou queimado.

Este não foi o único ataque da noite em São Luís. Outros três carros foram vandalizados e queimados e uma esquadra de polícia atingida com tiros.

Estes ataques surgem depois de uma operação da polícia de choque numa prisão local de modo a dissuadir os homicídios atrás das grades.