«Trata-se do primeiro sinal otimista e é o resultado do trabalho efetuado nos últimos meses»

A OMS referiu que a epidemia registou, esta semana, o valor mais baixo de novos casos desde agosto na Guiné – 42 infetados – e na Serra Leoa – 184, 59 dos quais em Freetown. Na Libéria os novos casos apresentam um número semelhante aos registados em junho – na semana de 11 de janeiro registaram-se oito novos casos, valor pouco expressivo quando comparado com os 300 infetados por semana nos meses de agosto ou setembro. Segundo a France Presse, Jasarevic explicou que:

 

«Temos mais laboratórios, equipamentos e os dados recolhidos são melhores, embora isto não signifique que todos os casos sejam reportados»

De acordo com a Associated Press, na Libéria, as escolas irão reabrir no próximo mês e na Serra Leoa o ministro da Saúde explicou que já foram «importados termómetros para as escolas»; com «a diminuição de casos» a reabertura é uma hipótese a considerar.

Em todo o mundo foram registados 21.329 casos de Ébola e, deste total, morreram 8.459 pessoas, de acordo com o último balanço da OMS publicado na passada quarta-feira. Com exceção de 15 mortes, todas as outras se registaram na Guiné, Serra Leoa e Libéria.