A queda de um helicóptero da polícia francesa provocou esta sexta-feira quatro mortos, no sudoeste do país. De acordo com a agência Reuters, a informação foi revelada pela prefeitura local. 

O aparelho da polícia de Tarbes despenhou-se no pico de Vignemale quando efetuava uma missão em altitude na comuna de Cauterets, nos Pirinéus.

As primeiras informações divulgadas pela polícia francesa e citadas pela agência de notícias AFP, pelo jornal Le Monde e pela estação de televisão BFMTV davam conta de apenas um morto, um número agora revisto em alta.

 

“Dadas as circunstâncias e do local onde o acidente ocorreu, é improvável que haja sobreviventes", disse logo após o acidente, à France 3 Midi-Pyrénées, o comandante regional da polícia general Clouzot.

De acordo com o Ministério francês do Interior, citado pela Reuters, o helicóptero sobrevoava o quarto pico mais alto dos Pirinéus no âmbito de um exercício de formação em alta montanha, quando embateu na montanha por uma razão que ainda não foi determinada.

A bordo, além do piloto, ia um mecânico, colocado em Tarbes, e dois homens do pelotão da Gendarmerie de Alta Montanha da comuna de Pierrefitte-Nestalas, indica a estação de televisão regional France 3 Midi-Pyrénées.

Dois helicópteros, um da Proteção Civil, e outro da polícia da comuna de Pamiers foram enviados para localizar os destroços e os corpos das vítimas. A área, em altitude, é de difícil acesso.

O ministro do Interior, Bernard Cazeneuve, já fez saber que se vai deslocar esta sexta à noite à região dos Pirinéus para dar apoio às famílias das vítimas. O primeiro-ministro Manuel Valls expressou uma "imensa tristeza" após o acidente.