«Espero nunca me encontrar na posição de ter ido à casa de banho e, no regresso, não conseguir abrir a porta do cockpit», escreveu o piloto na revista citada pelo «The Mirror».
 
«Pergunto-me muitas vezes quem é a pessoa que está sentada ao meu lado no cockpit. Será que a conhecemos bem ou apenas travámos contacto no cockpit. Como garantir que posso confiar nele ou nela?».